Caminhadas IV

Novo dia, nova caminhada…Albufeira de Magos, com direito a reflexão 🙂

14102638_10201946680344338_8473414894739948817_n

Já pensava sobre a coisa desde a Operação Vela Incandescente, o desafio e essencialmente a pratica da caminhada, aprofundou a reflexão e a certeza que temos de caminhar neste sentido.

Estabilizado o investimento em infraestruturas de pratica de desporto formal, com a construção dos relvados sintécticos em Salvaterra de Magos e nos Foros de Salvaterra, chegou o momento de avançarmos para a criação de condições da pratica do desporto informal, ainda que se possa continuar a pensar na construção de um pavilhão nos Foros de Salvaterra, mais um em Marinhais e na recuperação do de Muge e eventualmente na conversão do sintéctico de Marinhais para relva natural (para conseguirmos atingir patamar de utilização nacionais e internacionais), mas continuando a pensar nisso, avançar por exemplo para a criação de percursos pedestres (alguns deles perfeitamente compatíveis com a utilização da bicicleta) é criar uma relação win-win, damos a conhecer o concelho aos nossos e aos visitantes, alargamos a oferta turística e apostamos em força na promoção da saúde (em contraponto com a excelência milionária do tratamento da doença que temos). Com uma frente ribeirinha invejável e sem paralelo Tejo a cima e a baixo, com a história da Vila de Salvaterra, com a fusão entre Leziria e Charneca, com a Albufeira de Magos, o Paul de Magos e as lagoas da Casa Cadaval, temos condições para durante todo o ano proporcionar novas experiências, novos cheiros, novos olhares, mais tranquilidade, serenidade e boas práticas às pessoas. 

Há como é óbvio muito caminho a percorrer, mas as condições naturais existem, a necessidade de adequarmos a oferta à procura é fundamental para não ficarmos, mais para, traz. Fica a faltar a vontade de avançar, por mim ontem era tarde, vou continuar a reflectir e a aprofundar a ideia, sugestões aceitam-se e quando quiserem caminhar por cá, digam…mesmo, ainda, sem percurso definido a coisa faz-se.

Não é só mais um festival…

…é muito mais que um festival!

Há várias formas de preservar e manter a história, cultura e património etnográfico. Esta é uma delas!

Começar pelos mais pequenos pelas nossas crianças (que não são, apenas, o futuro, são o presente) é garantia de formação de gente boa, que respeita as suas terras, as suas gentes e as suas tradições.

Uma palavra, ou várias, de agradecimento e reconhecimento por todo o trabalho desenvolvido ao longo dos anos pela Regina e pela Daniela e por muita gente boa que as acompanha.

13254473_10201604670194298_4675461129677421209_n

“MANUAIS A TROCAR, SABERES A GANHAR, DINHEIRO A POUPAR”

A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos está a promover uma campanha de troca de manuais escolares, a partir de 15 de julho, com vista à promoção da sua reutilização neste novo ano letivo que se aproxima. Os manuais que poderão entregar e/ou trocar, serão os do 2.º ciclo, 3.º ciclo e ensino secundário.

Esta campanha que procura apoiar as famílias neste encargo anual sobre os seus orçamentos, tem também associados objectivos de natureza ecológicos e ambientais, dado promover a reutilização de manuais em bom estado, em detrimento da compra de novos.

Destinada a todos os cidadãos que necessitem de manuais e que queiram partilhar os seus de anos letivos anteriores, a iniciativa está a ser desenvolvida na Biblioteca Municipal de Salvaterra de Magos e nos Pólos da Biblioteca, em Marinhais e Glória do Ribatejo. A entrega de manuais e a inscrição, caso pretenda, para obtenção de outros manuais poderá ser feita em qualquer um dos locais, contudo o levantamento dos mesmos deverá ser feito apenas na Biblioteca Municipal.

Quão mais manuais doados tivermos, maior será naturalmente a abrangência de disciplinas e de anos escolares pela campanha, que terá por consequência direta mais famílias apoiadas e um contributo pertinente ao nível também ecológico. Se possui em sua casa manuais em bom estado e possíveis de serem reutilizados num novo ano lectivo, junte-se a esta campanha “Manuais a trocar, saberes a ganhar, dinheiro a poupar”

1024manuaisescolares

Fonte: CMSM

o que dizem os nossos…

logo

Manuel Bolieiro, em entrevista

“É com muito orgulho que dirijo a maior freguesia do concelho”

p08_Molineiro

Manuel Bolieiro, presidente de junta da União de Freguesias de Salvaterra de Magos e Foros de Salvaterra, eleito pelo Partido Socialista nas autárquicas em 2013, respondeu às perguntas do Expresso da Lezíria. As obras já realizadas e as que estão em perspetiva, a problemática união de freguesias que, como em tantos outros concelhos, se deu em Salvaterra de Magos foram temas em destaque nesta conversa.

Expresso da Lezíria – Qual o balanço faz deste primeiro ano de mandato?

Manuel Bolieiro – O balanço que faço deste primeiro ano é bastante positivo, visto termos trabalhado para que isso acontecesse, quer a nível de obras e de equipamentos que adquirimos, quer a partir de todas as melhorias que estão à vista de todos. Espero continuar a trabalhar desta forma e garantir que esta União de Freguesias continue a crescer.

É com muita satisfação que transito para o segundo ano de mandato com a situação financeira da União completamente estável, não devemos nada neste momento e assim pretendemos continuar, comprimindo sempre todos os compromissos assumidos.

EL – Quais as prioridades para a União de Freguesias de Salvaterra de Magos e Foros de Salvaterra?

MB – Alguns projetos terão que aguardar melhores dias atendendo à crise que atravessamos no país, mas um dos nossos objetivos é manter a freguesia limpa, uma vez que o ambiente é uma área que nos preocupa, fazer melhoramentos nas nossas vias rodoviárias tendo em conta que muitas ainda são de terra batida, também, as já alcatroadas necessitam de intervenção.

É ainda uma prioridade futura a construção do centro escolar em Foros de Salvaterra, em conjunto com a Câmara Municipal, assim que haja verbas do Estado.

Pretendemos ainda que este executivo possa estar próximo da população, para desta forma ajudar a resolver os seus problemas e todos juntos possamos honrar e representar com dignidade a freguesia para a qual fomos eleitos.

EL – Quais são os principais problemas da freguesia?

MB – Começo por referir o problema do saneamento que continua a faltar numa grande parte da freguesia e que tanto me preocupa, temos ainda o problema das vias rodoviárias que necessitam de intervenção urgente. As áreas culturais e desportivas também necessitam de apoios, estimulando assim o movimento associativo e cultural, porque queremos fazer da nossa freguesia um lugar onde exista desporto, recreio e lazer.

EL – É um desafio gerir uma união de freguesias? Em que medida?

MB – É com muito orgulho que dirijo a maior freguesia do concelho. É com certeza um desafio que enfrento a cada dia, mas é dessa forma que ganho ainda mais força para chegar a toda a população e tentar resolver os problemas de todos dentro das possibilidades desta União.

É através das sugestões, reclamações e dúvidas que me vão aparecendo por parte da população que vou tentando fazer os melhoramentos na freguesia para que todos possamos ter um melhor nível de vida.

EL – Como descreve a relação estabelecida entre a Câmara e a União de Freguesias de Salvaterra de Magos e Foros de Salvaterra?

MB – Temos uma boa relação, em conjunto procuramos sempre encontrar as melhores soluções para servirmos melhor a população, a nível de pessoal, muitas vezes, dispensam colaboradores para trabalhar em conjunto com os funcionários desta freguesia, refiro ainda, o apoio a nível de máquinas que necessito para serviço de limpezas, manutenção de estradas, etc.

Expresso da Lezíria