Carta Gastronómica da Lezíria do Tejo (CCXXXVI)

Doce de melão
(receita de Vitória Borges Pires, 86 anos – Samora Correia, Benavente)

Ingredientes: Melão, açúcar, um pau de baunilha.

Modo de fazer: Limpar o melão de todas as pevides, bem limpo, passam-se os bocados do melão por um passe-vite, deitando-se para um tacho na companhia do açúcar e do pau de baunilha. Mexe-se até ganhar ponto. Deita-se numa taça.

#gostodeportasvelhas #GastronomiadaLeziriadoTejo #VisitRibatejo

IMG_4849

Glossário

Entrudo: o mesmo que Carnaval. Neste dia um dos pratos mais apreciados era cabeça de porco com grão-de-bico.

Anúncios

Carta Gastronómica da Lezíria do Tejo (XXXIV)

Favas de azeite e vinagre
(receita de Ana Pires Jacinto, 86 anos – Samora Correia, Benavente)

Ingredientes: Favas, água, azeite, sal e vinagre.

Modo de fazer: Cozem-se as favas em água temperada de sal. Uma vez cozidas,
escorrem-se e temperam-se com azeite e vinagre a gosto.

#gostodeportasvelhas #GastronomiadaLeziriadoTejo #visitribatejo

IMG_9298

Glossário

Ferrado: recipiente para a ordenha.

Águas do Ribatejo – Contas 2016

Águas do Ribatejo aumenta clientes e termina 2016 com saldo positivo

aguas_ribatejo_gestao

A empresa intermunicipal Águas do Ribatejo (AR), que gere o saneamento e abastecimento de água nos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas, terminou o ano 2016 com mais clientes, contrariando a tendência dos últimos anos, e com um aumento de 3,8 % do resultado líquido, atingindo 1,592 milhões de euros.

“O ano de 2016 representou o início de um novo ciclo na vida da empresa. Após a conclusão dos grandes projetos de infraestruturação executados pela empresa, o foco passou a estar muito mais centrado nos aspetos relacionados com a eficiência”, explica o presidente do Conselho de Administração da AR, Francisco Oliveira.

Ainda assim, no decurso do ano de 2016, teve início a execução de várias Operações apoiadas pelo POSEUR, destacando-se as referentes à intervenção na ETAR de Almeirim / Alpiarça, à construção dos subsistemas de saneamento de Chancelaria / Pedrógão e Lapas / Ribeira Branca, ambos no Concelho de Torres Novas e às remodelações das ETAR da Quinta do Papelão e da Murteira, ambas no concelho de Benavente.

Com o investimento realizado em 2016, o valor global investido desde a criação da empresa, em 2007, ascende já a mais de 115 Milhões de Euros, o que representa cerca de 88% do valor do investimento previsto até final de 2017.

Francisco Oliveira destaca que há ainda um conjunto importante de intervenções na área do saneamento para realizar, especialmente no Concelho de Torres Novas onde estão em curso investimentos superiores a 10 Milhões de Euros.

O Presidente do Conselho de Administração da AR alertou para a necessidade de alguma contenção no ritmo dos investimentos “porque os financiamentos comunitários a fundo perdido, são muito menos do que no passado, razão pela qual o ritmo e calendário de execução dos investimentos tem de ser ajustado a esta nova realidade”.

O Relatório de Gestão e Contas foi aprovado por unanimidade na quinta-feira, 30 de março.

Fonte: Rede Regional