Carta Gastronómica da Lezíria do Tejo (CXIX)

Sopa da pedra
(receita de Matilde Lopes Fernandes, 86 anos – Alcanhões, Santarém)

Ingredientes: Feijão catarino, focinho e queixadas de porco, chouriço de carne, farinheira, e toucinho da barriga, batatas, cebola, coentros, uma folha de louro, água e sal.

Modo de fazer: O feijão fica de molho de um dia para o outro. Coze-se o feijão em água e sal. Guarda-se. As carnes salgadas lavam-se bem lavadas e põem-se a cozer. As farinheiras e as morcelas cozem-se à parte. Aproveita-se a água de cozer as carnes. Descascam-se as batatas, cortam-se aos quadrados miudinhos e cozem na água das carnes, ao ficarem quase cozidas recebem as carnes, uma cebola e um ramo de coentros. Deixa-se ferver, ao a cebola ficar cozida retira-se e o mesmo se faz aos coentros. Rectificam-se os temperos. Corta-se o chouriço aos bocadinhos, assim como a farinheira e a morcela que cozeram à parte e juntam-se à sopa.

#gostodeportasvelhas #GastronomiadaLeziriadoTejo #visitribatejo

IMG_1655

Glossário

Garfo: utensílio de cozinha, de serviço ou de mesa, em forma de forcado com dois, três ou quatro dentes. É mencionado na Bíblia, na separação de carne nos sacrifícios. Introduzido na Europa a partir do século X V , foi Henrique III que o levou para França, que o descobriu na corte de Veneza no ano de 1574, tendo apenas dois dentes. A generalização do uso do garfo só ocorreu no século X V I I I , Luís XIV ainda comeu com os dedos. Com o decorrer do tempo os garfos passaram a ter três e quatro dentes. O garfo com dois dentes usa-se em cozinha nos assados para espetar aves e carnes. Existem garfos especiais cujo tamanho varia, e têm uma função específica.

Anúncios

Carta Gastronómica da Lezíria do Tejo (CXVIII)

Caldeirada ao modo do fragateiro
(receita de José António Jerónimo, 83 anos – Azambuja)

Ingredientes: Linguado, robalo, tainha, solha, alho, azeite, cebolas, coentros, colorau, hortelã, sal, salsa e tomate.

Modo de fazer: Amanha-se, limpa-se e cortam-se às postas os peixes. Num tacho de barro coloca-se a cebola às rodelas, os dentes de alho picados, uma folha de louro, tomate aos bocados, o peixe por cima, tempera-se de coentros, colorau, sal e salsa. Rega-se com um fio de azeite. Tapa-se e deixa-se cozer em lume brando.

Nota: Peixes do estuário do Tejo.

#gostodeportasvelhas #GastronomiadaLeziriadoTejo #visitribatejo

FCB21665-0909-48DB-A8FF-6DCDA091D443

Glossário

Caldeiramos: expressão usada pelos trabalhadores rurais, que expressava que para o campo, levavam a caldeira e tudo o que era necessário para cozinhar e comer ao longo da jornada de trabalho, pois não retiravam nada dos campos, já que pertenciam aos proprietários das terras.

Portugal Melhor – GNR SM

IMG_1313

As obras de adaptação da antiga Escola Primária da Avenida, propriedade da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, a Posto Territorial da GNR da sede de Concelho arrancaram formalmente no dia 1 de março, com a assinatura do Auto de Consignação da Empreitada, homologado pelo Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

O Presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Hélder Manuel Esménio congratulou-se “com os trabalhos que vão ser desenvolvidos neste espaço que o Município se prontificou a disponibilizar à Administração Interna e à GNR para aqui virem a instalar o Posto Territorial da GNR de Salvaterra de Magos, que dotará de melhores condições o alojamento dos militares e o atendimento que será feito à população do nosso Concelho”.

O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita considerou este “um momento de realização de uma velha aspiração local e da GNR”. “Vamos dar uma nova vida à velha escola”, disse.

O Comandante-Geral da GNR, Tenente-General Botelho Miguel destacou as renovadas condições de funcionalidade que o futuro posto trará para militares e utentes.

A obra foi adjudicada à empresa NOW XXI – Engenharia & Construções Lda., pelo valor de 642.148,46 euros (IVA incluído) com um prazo de execução de 300 dias.

A visita do Ministro da Administração Interna marcou também o arranque da “Operação Floresta Segura 2019” da GNR no Concelho de Salvaterra de Magos, a qual vai permitir, nomeadamente, a circulação pelas freguesias de um posto móvel daquela força de segurança, equipado com material informático, que procurará sensibilizar e dar visibilidade à necessidade de se realizarem as ações de limpeza de terrenos, informando ainda sobre as práticas a seguir e os locais prioritários.

“Temos estado disponíveis para informar, sensibilizar e notificar para a limpeza das faixas de gestão de combustível e no período crítico temos tido equipas em permanência a vigiar e proteger a floresta, as pessoas e os seus bens, pois só trabalhando em equipa é que se alcançam resultados positivos”, destacou o Presidente da Câmara Municipal.

Na deslocação a Salvaterra de Magos, o Ministro da Administração Interna visitou também a Falcoaria Real e participou na cerimónia de abertura da Feira Nacional de Artesanato e de Produtos Tradicionais, que decorre às sextas, sábados e domingos do mês de março, no Pavilhão do Inatel em Salvaterra de Magos, no âmbito do evento Mês da Enguia.

(Fonte: CMSM)

Hoje é um bom dia!

Hoje é um bom dia  cá pela terra começa o 23.º Mês da Enguia com a presença do Ministro da Administração Interna, que chega mais cedo para assinar o auto de consignação da empreitada de adaptação da Escola Primária da Avenida a Posto da GNR e para apresentar formalmente em Salvaterra de Magos a “Operação Floresta Segura 2019”, outra feliz coincidência uma vez que hoje, também, é Dia Mundial da Protecção Civil, entretanto e antes da abertura oficial da Feira Nacional de Artesanato e de Produtos Tradicionais há uma visita à Falcoaria Real, monumento único e que simboliza a Falcoaria como Património Imaterial Cultural da Humanidade.

O dia é bom, simbólico mas permite evidenciar alguma da excelência que por cá temos na Capital Nacional da Falcoaria em mês em que a Enguia é Rainha, com o Tejo e a Leziria para contemplar a meia hora de Lisboa, o melhor de dois mundos: uma das cidades mais cool do mundo e a tranquilidade do mundo rural, ribatejano tolerante e amigo…

…e the last but not the least o facebook recordou-me da presença numa BTL com o reforço do que realmente importa no Zero Discrimination Day…As Pessoas!

28471956_10204113923324058_7178865685436683181_n

Venham, sintam-se convidados, sintam-se parte, partilhem connosco estas boas sensações.

#VisitRibatejo #VisitSalvaterradeMagos #VisitPortugal

Parque Empresarial do Entroncamento

Aprovado projeto para “Parque Empresarial do Entroncamento”

Novo Parque Empresarial irá candidatar-se a fundos comunitários pelo valor de 1.663.000,00€
O executivo municipal aprovou, hoje, dia 28 de fevereiro, por unanimidade, a proposta do projeto para o ““Parque Empresarial do Entroncamento”.

O novo Parque Empresarial do Entroncamento será um espaço estruturado que possibilitará a fixação de empresas, cuja atividade económica contribua para a melhoria de uma estratégia de desenvolvimento local e regional, promovendo a atratividade económica do concelho.

O projeto integra-se na Estratégia do Município e no Plano de Atividades Plurianual e pretende criar um espaço diversificado com 16 lotes, de diferentes dimensões e com um edifício de serviços de apoio. O futuro Parque Empresarial terá uma área total de aproximadamente 191.329 m² e situa-se no Casal Vidigal, freguesia de Nossa Senhora de Fátima.

O projeto de execução do “Parque Empresarial do Entroncamento” tem um valor de 1.663.000,00€ (um milhão e seiscentos e sessenta mil euros), acrescido de IVA, e um prazo de execução de 300 dias, sendo submetido à candidatura para a “Concessão de apoios à criação e ao alargamento de capacidades avançadas de desenvolvimento de produtos e serviços”.

O Presidente da Câmara Municipal, Jorge Faria, salienta “a posição geográfica do Entroncamento como uma mais valia para a fixação de empresas, uma vez que se encontra no centro do Pais com excelentes acessos rodoviários e ferroviários a todo o território nacional e internacional”.

53112117_1215029045312696_1350129974589259776_n

(fonte: Munícipio do Entroncamento)