Meu querido mês de agosto!

Felizmente o mundo continua a girar para o lado certo 😉 a saltar de canal em canal, neste… o resultado já ia em 10-4.

fullsizeoutput_3825

#minesecoiratostreinadordebancada

Anúncios

Pontes & Muros (6 de Agosto)

Vivemos e convivemos com eles, preparamos-no sempre o melhor que sabemos e podemos, sensibilizamos e prevenimos…mas invariavelmente temos de os combater. Irrompem ou nascem no nosso território sempre em fúria e queimam dezenas, centenas, milhares de hectares de floresta e zonas rurais…vivemos e convivemos com eles…mas eles inevitáveis podem ser minimizados.

Com um país, ainda, traumatizado com os terríveis incidentes de 2017, o que se pede aos decisores, representantes de todos nós…comandantes, autarcas e governantes é capacidade de reflexão, assertividade nas decisões, serenidade na acção e tranquilidade nas comunicações.

O que correu bem e, especialmente o que correu mal, deixo aos especialistas…mas há uma diferença que tem de ser assinalada…entre Sertã/Vila do Rei/Mação e Tomar/Abrantes/Constância…houve quem apenas agitou um cenário de pânico e caos e houve quem confiou nos operacionais e gerou confiança…houve que estivesse preocupado em encontrar um culpado e houve que se concentrou em criar todas e as melhor condições de combate aos incêndios.

Não há combate a incêndios de esquerda ou de direita, há quem confie na preparação e trabalho e há quem desconfie de si próprio! 

Certo é num caso e no outro ardeu e ardeu demais, mas entre gerar o caos e confiar nos operacionais a solução passa sempre por confiar, por comunicar serenamente e por transmitir uma mensagem de esperança. 

Entre a estabilidade de uma ponte e a instabilidade de um muro…eu escolho sempre as pontes e vocês?

Boas férias se for esse o caso…Até para semana com mais pontes, menos muros!

(rascunho…)

Não Tenho Pressa

67921322_10205908712112656_2338028428978028544_n

Não Tenho Pressa

Não tenho pressa. Pressa de quê?
Não têm pressa o sol e a lua: estão certos.
Ter pressa é crer que a gente passa adiante das pernas,
Ou que, dando um pulo, salta por cima da sombra.
Não; não sei ter pressa.
Se estendo o braço, chego exactamente aonde o meu braço chega –
Nem um centímetro mais longe.
Toco só onde toco, não aonde penso.
Só me posso sentar aonde estou.
E isto faz rir como todas as verdades absolutamente verdadeiras,
Mas o que faz rir a valer é que nós pensamos sempre noutra coisa,
E vivemos vadios da nossa realidade.
E estamos sempre fora dela porque estamos aqui.

Alberto Caeiro, in “Poemas Inconjuntos”

Legislativas 2019 – Ribatejo

Há hoje no Ribatejo um partido que representa estabilidade, credibilidade e confiança. 21 Concelhias, 13 Presidentes de Câmara, 14 Presidentes de Assembleia Municipal, 73 Presidentes de Junta e 76 Presidentes de Assembleia de Freguesias, milhares de militantes, autarcas e simpatizantes, confiantes e empenhados em dar o melhor pela região e pelas suas gentes.

A direita entretida entre imposições e birras é hoje um empecilho para a região, convivem mal com o sucesso dos investimentos, com a diminuição do desemprego e o aumento do emprego, esperançados na vinda do “diabo” esqueceram-se do essencial: o país está melhor, a região está melhor e os portugueses estão muito melhores do que estavam em 2015.

Até 6 de Outubro prestaremos contas e assumiremos convosco os compromissos possíveis e compatíveis com a realidade. Até 6 de Outubro reforçaremos a confiança e a esperança num #RibatejoMelhor.

#Legislativas2019 #PortugalMelhor #UmPaísParaTodos #VotaPS

enfim…

… Ainda vão descobrir que no kit de sobrevivência foi distribuída uma lanterna a dínamo e que o dínamo é um aparelho que gera corrente contínua, convertendo energia mecânica em elétrica, através de indução eletromagnética. Indução essa cuja variação do fluxo resulta de um campo eléctrico e gera um campo magnético é que devida a essa interdependência entre campo elétrico e campo magnético, faz sentido falar em uma única entidade chamada campo eletromagnético. A teoria eletromagnética é essencial para o funcionamento de eletrodomésticos como computadores, receptores de televisão, aparelhos de rádio e lâmpadas. Além disso, é responsável por fenômenos naturais como o relâmpago, as auroras polares e o arco-íris.

Como vos tenho como gente atenta repararam com toda a certeza que o dínamo pode também gerar relâmpagos, relâmpagos também resultam de trovoadas secas, trovoadas secas costumam resultar em incêndios, logo: … deixo as conclusões para cada um de nós!

Dizer o óbvio é estranho?

O Primeiro Ministro diz o óbvio e há quem estranhe?

“Eu não faço comentário enquanto os incêndios e as operações estão a decorrer e, sobretudo, não digo aos que são os primeiros responsáveis pela proteção civil em cada concelho, que são os autarcas, o que é que devem fazer para prevenir, através da boa gestão do seu território, os riscos de incêndio”

O achismo, arte comum pelas redes sociais, atinge sempre picos de êxtase em períodos críticos, nomeadamente durante incêndios, nestes dias dizer o óbvio torna-se ridículo e ineficaz…à procura de um culpado dispara-se ao primeiro movimento e qualquer cidadão que ouse contrariar esta lógica é trucidado.

Sim o estado falhou, e falha, mas esta complexa entidade multinível a que damos o nome de “estado” somos todos nós…achar que é sempre um outro qualquer o responsável é simplesmente assumirmos as nossas próprias responsabilidades. Afinal de contas somos o outro dos outros!

Sim os primeiros responsáveis pela proteção civil em cada concelho são os autarcas!

piramide-invertida